PLANO DE GESTÃO


PLANO DE GESTÃO DA
Escola Municipal de Educação Infantil “Cantinho do Céu”


I – FUNDAMENTO LEGAL:O Plano de Gestão foi elaborado em atendimento à Proposta Pedagógica e as leis do nosso país, a Constituição Federal, a Lei de Diretrizes e Bases - 9394/96 – e o Estatuto da Criança e do Adolescente.

II – IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO:

1) E.M.E.I. “Cantinho do Céu”
Rua Ezequiel Vaz de Campos nº 174
Alto do Gouvêa
Cunha – São Paulo
12530-000

2) Da Escola:
               
                A E.M.E I.  “Cantinho do Céu” mantém a Educação Infantil, em nível  pré-escolar  com uma escola vinculadas  no distrito de Campos de Cunha a E. M. E. I. “Manoel Lopes”
Manhã: 7:30 às 11:30 h
Tarde: 13:00 às 17:00 h .
              
3) Da Clientela:
               
                A E.M.E.I.  “Cantinho do Céu”, atende alunos de Educação infantil, em dois períodos: manhã e tarde. A clientela compreende alunos de 4 anos e 5 anos de idade. Uma boa porcentagem da clientela, chega à escola sem nenhum contato com a leitura e escrita; portanto cabe à escola oferecer a esses alunos o início do contato com a vida escolar. A maioria dos alunos é oriundo de famílias de nível sócio-econômico cultural baixo. Os pais ou responsáveis por esses alunos vivem com um baixo nível salarial, trabalhadores braçais como: sitiantes, lavradores, retireiros, capinadores, roçadores de pastagens, leiteiros, motoristas, serventes de pedreiros, balconistas, que prestam serviços a Prefeitura Municipal e a particulares. Os outros se situam num nível melhor em relação aos demais como, professores, funcionários públicos e pequenos comerciantes, possuindo um nível sócio-econômico satisfatório.
                Devido ao baixo poder aquisitivo, alguns desses alunos sofrem deficiência na alimentação, recebendo ajuda de projetos como: “Renda Cidadã.”, “Bolsa Família” e outros. Parte desses alunos, portanto não consegue adquirir o material escolar necessário, sendo os mesmos atendidos pela Prefeitura Municipal que busca recursos materiais. Essas famílias vêem a escola como uma instituição de ordem assistencial mais próxima, portanto buscam-na primeiro quando há necessidade de atendimentos médico, dentário, oftalmológico.
                Algumas dessas famílias possuem casa própria, mas muitas são de baixo padrão de construção ou inadequada para comportar o número de moradores. E devido falta de saneamento básico, uma pequena parte de crianças são portadoras de verminoses, pediculoses, entre outras do gênero; são crianças que convivem em condições de higiene precárias, tendo a escola como única fonte de informação. Sua alimentação fica muito aquém de suas necessidades diárias, sendo a merenda escolar uma complementação para as mesmas, ou até mesmo como a única refeição do dia. Recebendo também ajuda de instituições como a Pastoral da Criança.
                As fontes de lazer oferecidas a essa clientela escolar e suas famílias estão: na televisão, jogos de campeonatos, festas religiosas e populares, brincadeiras infantis. As crianças assistem TV em casa ou participam de brincadeiras nas ruas e imediações.
                O nível cultural da comunidade apresenta uma parcela de analfabetos e, poucos possuem o nível de Ensino Médio ou Curso Superior. Portanto, são poucas as famílias esclarecidas e que apresentam condições de dar apoio e ajuda na solução de problemas que surgem na escola ou de acompanhamento com o próprio filho, o que pode ser a causa do problema da baixa freqüência. As famílias geralmente não valorizam os hábitos de leitura de revistas, jornais e livros, embora sejam orientadas dessas necessidades nas reuniões de pais, por isso, não cobram e nem determinam tal atitude por parte dos filhos ficando a cargo da escola essa tarefa.
                Uma boa porcentagem de alunos apresenta potencialidades para aprendizagem de bom nível, embora também uma pequena porcentagem destes apresentem dificuldades de assimilação e retenção dos conteúdos programados pela escola.
                São crianças que gostam de participar das festividades escolares, são desinibidas e atuantes.

4) Recursos Físicos e Materiais:

                A escola possui prédio próprio. Apresenta condições adequadas para o bom funcionamento administrativo pois possui 05 salas de aula, 01 secretaria, 01 cozinha, 01 sala de professores pequena,01 sala de direção, 01 pátio coberto que também serve como refeitório, 06 sanitários para alunos e 01 para administração, uma quadra de esportes precária, 01 parque infantil, jardim e bebedouro, 01 sala de vídeo e multimídia, 01 almoxarifado. O espaço físico é totalmente utilizado para atendimento dos alunos, mas não exclusivamente a eles, já que a quadra de esportes dá acesso direto e irrestrito à rua Ezequiel Vaz de Campos, servindo de área de lazer para a comunidade local.
                Nas Salas de aula há mesinhas, cadeirinhas, mesas para os professores, armários, lousa fixa na parede e televisores, mesinhas e bancos para merenda.
                Na secretaria há mobiliário como: mesas e cadeiras em ótimo estado de conservação, um arquivo em péssimo estado, armários e equipamentos, como, computador, telefone, máquina de escrever e calcular, impressoras e copiadora.
                Entre os recursos pedagógicos há Kit Pedagógico, mimeógrafos, aparelhos de som 3 em 1(rádio, cd e cassete) cds de música, jogos de damas, xadrez, kit de educação física e brinquedos. A Escola conta ainda com fitas de vídeos, televisores, aparelho de DVD, aparelho de vídeo cassete, um videokê e câmera fotográfica digital. Na cozinha há fogão industrial e comum de quatro bocas, geladeira e utensílios para merenda.

5) Recursos Humanos:
1 Diretor: Sabrina Paloma Leite Camargo de Oliveira
1 Chefe de coordenador pedagógico: Rosany de Fátima dos Santos Oliveira
13 professores
2 Escriturarias
3 inspetores de alunos
2 auxiliares de serviços gerais
2 merendeiras

6) Recursos Disponíveis da Comunidade Local:

                Além dos recursos próprios da própria escola contamos também com o apoio da Prefeitura Municipal, o Centro de Saúde, a Santa Casa de Misericórdia e a APAE, Rádio Serrana, Auto-falante da Igreja Matriz.
                Como apoio ao aspecto cultural dos alunos temos o Museu Municipal, a Biblioteca, e também a Casa do Artesão que é local de exposição de cerâmica, pintura, artesanatos diversos, aberto à visitação diariamente, lugar onde se pode entrar em contato com a arte e a cultura local. Como lazer e esporte temos o Campo de Futebol, Ginásio de Esporte e os Parquinhos da cidade. Contato com o ensino sistematizado os alunos só tem no âmbito escolar.

III – OBJETIVOS DA ESCOLA:

1) Objetivos Gerais:

  • Desenvolver nos alunos uma imagem positiva de si mesmo, atuando de forma cada vez mais independente, com confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações;
  • Descobrir e conhecer progressivamente o próprio corpo, suas potencialidades e seus limites, desenvolvendo e valorizando hábitos de cuidados com a sua saúde e bem-estar;
  • Estabelecer vínculos afetivos e de troca com adultos e crianças, fortalecendo a auto-estima e ampliando gradativamente as possibilidades de comunicação e interação social;
  • Conhecer algumas manifestações culturais, demonstrando atitudes de interesse e respeito, valorizando a diversidade.

2) Objetivos Específicos:
               
  • Utilizar as diferentes linguagens (corporal, musical, plástica, oral e escrita) ajustadas as diferentes intenções e situações de comunicação, de forma a compreender e ser compreendido, expressar suas idéias, sentimentos, necessidades e desejos de avançar no seu processo de construção de significados, enriquecendo cada vez mais sua capacidade expressiva;
  • Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;
  • Estabelecer e ampliar as relações sociais, aprendendo, aos poucos, a articular seus interesses e pontos de vista com os demais, respeitando a diversidade e desenvolvendo atitudes de colaboração;
  • Observar e explorar o ambiente com atitude de curiosidade, percebendo-se cada vez mais como integrante, dependente e agente transformador do meio ambiente e valorizando atitudes que contribuam para sua conservação.
  • Elevar sistematicamente a qualidade de ensino oferecido aos educandos;
  • Formar cidadãos conscientes de seus direitos e deveres;
  • Proporcionar um ambiente favorável ao estudo e ao ensino;

IV – DEFINIÇÃO DAS METAS A SEREM ATINGIDAS E DAS AÇÕES A SEREM DESENCADEADAS

Ação 1 – Articular a função social da escola às demandas da comunidade

                – Objetivo: Fazer com que a comunidade reconheça a escola como instituição voltada não apenas para a transmissão do saber, mas como importante espaço de convivência humana onde todos são aprendizes, ampliando a noção de democracia como processo no cotidiano da gestão escolar.

                - Estratégias:
  • Organizar espaços de discussão na escola qualificando estes encontros através da análise de dados concretos, como desempenho, freqüência, etc...
  • Conduzir a comunidade a outros lócus educacionais, criando influências culturais;
  • Promover encontros para troca de experiências ou atividades de lazer entre a escola e a comunidade;
  • Promover reuniões comemorativas baseadas em decisões compartilhadas com a comunidade;
  • Uso do espaço escolar para reuniões da própria comunidade;

                – Envolvimento: Equipe de gestão, professores, funcionários, alunos e pais.

                – Período de Implementação da Ação: Ocorrerá durante todo o ano letivo, de acordo com o calendário escolar.

                – Avaliação: Será realizada através de reuniões, cuja freqüência das comunicações entre escola e comunidade irá variar de acordo com a natureza das articulações a serem realizadas. Outro mecanismo será a observação do envolvimento da comunidade e a consistente participação da mesma, bem como  abrangência das ações.

                2- Ação 2 – Envolver a comunidade no processo de gestão

                – Objetivo: Favorecer a participação legal e política de pais alunos e comunidade escolar nas ações inerentes à gestão escolar.
               
                – Estratégias :   
  • Em reuniões com pais, aluno e membros da comunidade local, assegurar que todos tenham vez e voz para expor idéias, sugestões e críticas;
  • Tornar conhecidas as leis, as políticas governamentais propostas para a educação e as concepções que norteiam essas políticas;
  • Apresentar e disponibilizar os registros escolares para que todos possam consultar quando necessário;
  • Estabelecer parcerias buscando oportunidades e articulando-as com os objetivos e as atividades do projeto pedagógico.
  • Compatibilizar as diretrizes do sistema de ensino mais amplo e as propostas às necessidades da comunidade escolar.

                – Envolvimento: Equipe de gestão, professores, funcionários, alunos e pais.

                – Período de Implementação da Ação: Ocorrerá durante todo o ano letivo, de acordo com o calendário escolar.

                – Avaliação: Será observada a pertinência da participação, qualidade das discussões, verificando a existência de embasamento legal para as propostas e a mobilização da comunidade em torno das ações. Considerar-se-á a habilidade da equipe gestora em garantir oportunidades iguais de participação para todos os envolvidos.

Ação 3 – Construção coletiva do projeto político pedagógico.

                – Objetivos: Avançar do plano de uma autonomia garantida pela lei, para uma outra, construída a partir de um diálogo dos diversos grupos que a compõem, fortalecendo a autonomia da escola. 

                 – Estratégias:

  • Discutir a possibilidade da escola em organizar o seu trabalho com base em suas reais necessidades, lembrando que há instâncias gerais e universais que definem uma base curricular que deve ser respeitada;
  • Coordenar o processo de organização das pessoas no interior da escola, buscando convergência dos interesses dos vários segmentos e a superação dos conflitos deles decorrentes;
  • Abrir espaços e ampliar o nível de participação dos vários segmentos da escola;
  • Refletir sobre o contexto social da escola, ressaltando que este está inserido num contexto social mais amplo que deve ser considerado na construção do PPP da escola;
  • Valorizar o pluralismo de idéias.

                – Envolvimento –  Equipe de gestão, professores, funcionários, alunos e pais.

                – Período de Implementação da Ação: Definir ações a curto, médio e longo prazo, lembrando que o PPP deve ser planejado de forma processual e gradativa.

                – Avaliação: Será observada a pertinência da participação, qualidade das discussões, verificando a existência de embasamento legal para as propostas e a mobilização da comunidade em torno das ações. Considerar-se-á a habilidade da equipe gestora em garantir oportunidades iguais de participação para todos os envolvidos.

Ação 04 – Promover o sucesso da aprendizagem e permanência do aluno na escola.

                - Objetivo: Estimular o desenvolvimento de metodologias de ensino e de avaliação pautadas em concepções de ensino e aprendizagem que favoreçam o processo de construção do conhecimento articulando suas experiências anteriores e os conteúdos escolares na conquista de novas formas de pensar e agir.
               
                – Estratégias
  • Proporcionar momentos de estudos sobre as concepções pedagógicas, favorecendo a reflexão docente sobre como os alunos aprendem, seus interesses e motivações;
  • Valorizar os esforços dos alunos na construção do conhecimento, propiciando aos docentes momentos adequados para a reflexão coletiva da  prática pedagógica,
  • Propiciar estratégias diversificadas de ensino utilizando recursos de tecnologia, informação e comunicação;
  • Manter um sistema de registro eficiente e eficaz;
  • Ampliar os espaços de aprendizagem;
  • Tornar o ensino efetivo e motivador, dando oportunidades aos alunos para que possam exercer seus conhecimentos, aplicando-os em atividades práticas, uma vez que a aprendizagem vivenciada fica mais sólida e duradoura.

– Envolvimento: Equipe de gestão, professores, funcionários, alunos e pais.

– Período de Implementação da Ação: Durante todo o ano letivo.

– Avaliação: Ocorrerá mediante reuniões periódicas de estudo e análise dos dados e registros do aluno   e
do acompanhamento sistemático das ações, durante todo o ano letivo.

Ação 5 – Ampliar a utilização dos recursos pedagógicos e espaços disponíveis

                – Objetivo: Organizar o trabalho escolar através do planejamento do uso dos espaços e diversos recursos materiais de forma a atender às características do projeto pedagógico.

                – Estratégias:
  • Manter informações sobre a relação entre materiais disponíveis e sua possível utilização pedagógica;
  • Discutir coletivamente as possibilidades de utilização de recursos materiais, até mesmo os mais simples , para a melhoria da qualidade de ensino;
  • Gerenciar o uso dos espaços físicos disponíveis a fim de que todos possam utilizá-los com qualidade;
  • Promover eventos que envolvam atividades nos mais diferentes espaços disponíveis, dando oportunidade à comunidade escolar de conhecer todos os espaços físicos da escola.

- Envolvimento: Equipe de gestão, professores, funcionários, alunos e pais.

- Avaliação: Será feita através do acompanhamento sistemático das ações, por meio de relatórios, fichas de controle de retirada de material e uso dos espaços,durante todo o ano letivo.


 Ação 6 – Conservar o patrimônio escolar

                – Objetivo: Conscientizar a comunidade escolar da importância do trabalho coletivo na conservação do patrimônio público, ressaltando a relação entre a organização do ambiente escolar e a melhoria das condições de  ensino
               
                – Estratégias:
  • Racionalizar o uso dos recursos financeiros da escola melhorando a relação custo-benefício ;
  • Desenvolver projetos de conservação do patrimônio nos quais os discentes possam atuar como protagonistas
  • Fazer levantamento das necessidades de recursos e planejamento coletivo do uso dos  mesmos.
  • Estabelecer parcerias na conservação do patrimônio;
  • Manter registro organizado dos bens.

                - Envolvimento: Equipe de gestão, professores, funcionários, alunos e pais.

                – Avaliação: Será feita através da observação da diminuição dos gastos com reparos, a estética do prédio escolar, limpeza, empenho da equipe em manter a escola organizada, participação dos pais, entre outros, durante todo o ano letivo.

Ação 7 – Valorização e capacitação dos docentes

                – Objetivo: Valorizar e reconhecer o trabalho escolar dos docentes, visando o envolvimento e compromisso dos mesmos com o projeto pedagógico.
               
                – Estratégias:
  • Integração entre os profissionais da escola;
  • Promover ações de formação continuada com base na identificação das necessidades dos docentes em consonância com o PPP;
  • Desenvolver práticas de valorização e reconhecimento do esforço dos professores no sentido de reforçar ações para a melhoria da qualidade de ensino;
  • Promover eventos que expressem o trabalho desenvolvido pelo professor e o dignifique perante os colegas e a comunidade;
  • Promover dinâmicas e outros momentos de descontração para elevar a auto-estima e a motivação;
  • Oferecer aos docentes condições para participação nos cursos oferecidos pela Secretaria de Educação e demais cursos de extensão, atualização e aperfeiçoamento.

                – Envolvimento: Equipe de gestão, professores, funcionários, alunos e pais.

                – Avaliação: Será feita mediante o reconhecimento das oportunidades criadas pela escola; melhoria na qualidade de ensino e diversificação da metodologia.

V – NÍVEIS, MODALIDADES DE EDUCAÇÃO

                A escola oferece, para o ano letivo de 2012, os seguintes cursos:
                Educação Infantil - para clientela 4 (quatro) e 5 (cinco) anos de idade e nos seguintes níveis:
                - Etapa I;
                - Etapa II
                A Educação Infantil, nos termos do Art. 29 da LDB no. 9.394/96, tem como objetivo o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade, em seus aspectos físico-psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade.
                Leva em conta, ainda, a preparação para o ingresso no ensino Fundamental, com ênfase na preparação para a vida e a cidadania, através do domínio de competências e habilidades que facilitem a inserção social do educando.

VI - PLANOS DE TRABALHO DOS DIFERENTES NÚCLEOS QUE COMPÕEM A ORGANIZAÇÃO TÉCNICO – ADMINISTRATIVA

                – Núcleo de Direção
               
                – Objetivos: observar, pesquisar e refletir sobre o cotidiano escolar de forma a aprimorá-lo, através de planos e ações voltados às necessidades da escola e da comunidade.
               
                – Estratégias:
  • Aplicar as leis, regulamentos e as disposições deste regimento escolar.
  • Promover a integração com a comunidade;
  • Propor e planejar ações de acordo com os anseios da comunidade local e os propósitos pedagógicos da escola;
  • Valorizar a gestão participativa como forma de fortalecimento institucional;
  • Articular executar políticas educacionais na qualidade de líder mediador entre essas políticas e a proposta pedagógica da escola;
  • Acompanhar e avaliar o desenvolvimento da proposta pedagógica e os indicadores de aprendizagem interna com vistas à melhoria do desempenho escolar;
  • Zelar pelo cumprimento do plano de trabalho dos diferentes núcleos.
  • Responsabilizar-se pela administração de pessoal, de recursos materiais e financeiros e do patrimônio escolar com transparência nos procedimentos administrativos, garantido a legalidade, publicidade e autenticidade das ações e dos documentos escolares.

                – Avaliação: será realizada mediante a melhoria da qualidade do ensino, das condições de trabalho de toda equipe escolar, bem como da aceitação e participação da comunidade. A avaliação será ainda realizada através do processo de avaliação institucional realizada anualmente e de outras formas de avaliação realizadas ao longo do ano letivo com os diferentes segmentos.

2 – Núcleo Técnico – Pedagógico

                - Objetivos: proporcionar apoio técnico-pedagógico aos docentes, pelos professores - coordenadores.

                - Estratégias
  • Assegurar a integração das atividades de desenvolvimento e aprimoramento do plano de trabalho da escola, articulando as ações de docentes de cursos, modalidades e turnos diversos;
  • Acompanhar a execução e a avaliação das ações e metas fixadas pela escola em sua proposta pedagógica;
  • Garantir, planejar e liderar o desenvolvimento dos trabalhos realizados na escola, participando ativa, rotineira e diretamente das reuniões nas Horas de Trabalho Pedagógico Coletivo - HTPCs;
  • Estabelecer, juntamente com o Diretor da Escola, o horário das Horas de Trabalho Pedagógico Coletivo - HTPCs, organizando a participação de todos os professores em exercício na unidade, de forma a assegurar o caráter coletivo dos trabalhos;
  • Acompanhar o trabalho dos professores, subsidiando-os com sugestões para a melhoria da prática docente;
  • Desenvolver ações que visem à ampliação e o fortalecimento da relação escola – comunidade

                – Avaliação: será realizada mediante a melhoria da qualidade do ensino, das condições de trabalho de toda equipe escolar, bem como da aceitação e participação da comunidade. A avaliação será ainda realizada através do processo de avaliação institucional realizada anualmente e de outras formas de avaliação realizadas ao longo do ano letivo com os diferentes segmentos.

3 – Núcleo Administrativo
               
                – Objetivos: dar apoio ao processo educacional, auxiliando a direção nas atividades relativas a documentação e escrituração escolar, registro e controle dos bens patrimoniais e dos recursos financeiros.

                – Estratégias:
  • Executar, controlar e acompanhar os registros burocráticos, expedientes, principalmente os relativos à regularidade da vida escolar dos alunos e funcional dos professores e funcionários.
  • Registrar e controle dos recursos financeiros e bens patrimoniais.

                – Avaliação: será desenvolvida com a supervisão da escola, através da verificação da exatidão dos registros e do cumprimento das tarefas a serem executadas.

4 - Núcleo Operacional

                – Objetivos: proporcionar apoio à ações complementares de natureza administrativa, relativas à: zeladoria, inspeção de alunos, limpeza e higiene.

                – Estratégias:
  • Zelador: proceder a abertura e fechamento do prédio; vigiar o prédio e zelar pelos bens patrimoniais da escola.
  • Horticultor: cuidar da horta e das ferramentas.
  • Inspetor de alunos: controlar a movimentação de alunos; informar à direção sobre a conduta dos alunos, providenciando atendimento aos mesmos em caso de enfermidade; colaborar com os professores, nas solicitações relativas a material escolar.
  • Serventes: manter limpas as áreas internas e externas da escola; executar pequenos reparos em instalações, mobiliários e utensílios; prestar serviço de mensageiro

                – Avaliação: feita pela direção de escola, através da observação e troca de idéias com os profissionais envolvidos.


5 - Corpo Docente

                – Objetivos: Ministrar as aulas, de acordo com o Projeto Pedagógico da Unidade Escolar e os Planos de ensino, zelando pela aprendizagem dos alunos.
               
                - Estratégias:
  • Participar da elaboração da proposta pedagógica da Unidade Escolar;
  • Elaborar e cumprir o plano de trabalho segundo  a proposta pedagógica da U.E.;
  • Estabelecer estratégias  de recuperação para os alunos de menor rendimento;
  • Desenvolver e manter um sistema de registro eficiente;
  • Ministrar os dias letivos e horas aulas estabelecidos, além de participar integralmente dos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação  e ao desenvolvimento profissional;
  • Colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade.

                -Avaliação: Será feita através do acompanhamento dos registros, da verificação do cumprimento de plano de ensino; da qualidade das aulas ministradas, do envolvimento com as atividades desenvolvidas pela escola e do nível de aprendizagem e motivação apresentado pelos alunos.


VII – CRITÉRIOS PARA ACOMPANHAMENTO, CONTROLE E AVALIAÇÃO DA EXECUÇÃO DO TRABALHO REALIZADO E DOS DIFERENTES ATORES DO PROCESSO EDUCACIONAL

1 – Em relação aos alunos
  • O acompanhamento, o controle e avaliação são feitos através de:
  • Reuniões de pais;
  • Conselhos de Classe e Série;
  • Diários de classe e outras formas de registros dos docentes;

2 – Em relação ao Corpo Docente
  • O acompanhamento, o controle e avaliação são feitos através de:
  • Reuniões de Conselhos de Escola, da APM e outras.
  • Sistema de registro diário de freqüência;
  • Reuniões pedagógicas e administrativas
  • Livros de atas de HTPC, comunicados, memorandos.
  • Comunicados oficiais oriundos de órgãos superiores e através de registros oficiais.
  • Análise do desenvolvimento do Plano de Ensino,
  • Participação e envolvimento nas atividades escolares,
  • Resultados da avaliação institucional;

3 – Em relação aos funcionários
  • O acompanhamento e controle são feitos através do contato diário com a Direção, reuniões, comunicados e registros oficiais.
  • A avaliação acontece através do desempenho pessoal no cumprimento de suas funções e serviços distribuídos.

VIII  -  AGRUPAMENTO DOS ALUNOS
               
                Os alunos são agrupados de acordo com a faixa etária. A montagem das classes é feita pela Secretaria da Escola, e de acordo com as necessidades dos educandos. Os remanejamentos são feitos preferencialmente após o Conselho de Classe e Série por indicação dos docentes, levando em consideração os melhores agrupamentos para o processo de aprendizagem, a socialização dos educandos e a aprovação dos pais.

IX - CONSELHOS ESCOLARES E DE REPRESENTAÇÃO

1- CONSELHOS DE CLASSE E SÉRIE
                Serão feitas reuniões dos professores, juntamente com a coordenação pedagógica, para discussão do processo educativo dos alunos e avaliação de seu desenvolvimento.

2- CONSELHO DE ESCOLA
                O Conselho de Escola é formado pelo Diretor, Chefes de Coordenação Pedagógica, Professores e o Secretário Municipal de Educação, tem como finalidade tratar de assuntos ligados ao funcionamento pedagógico e administrativo/escolar do estabelecimento.

3- APM - ASSOCIAÇÃO DE PAIS E MESTRES
                Associação de Pais e Mestres é composta do Diretor, Professores e pais de alunos, com atuação voltada para a melhoria e aperfeiçoamento constantes das condições do trabalho educativo e voltada para a realização de trabalhos de assistência e promoção humanas e comunitários, junto à comunidade onde a Escola está instalada.

X – GRADES CURRICULARES

Educação Infantil

Áreas de estimulação
Carga Horária semanal
Carga Horária Anual
Linguagem oral e escrita
5
200
Matemática
5
200
Natureza e sociedade
4
160
Movimento
2
80
Faz de conta
2
80
Artes visuais e musicais
2
80
Total
20
800


XI  -  ORGANIZAÇÃO DAS HORAS DE TRABALHO PEDAGÓGICO – HTPC

                A reunião será realizada 1 vez por semana, às segundas-feiras das 17h00min às 19h00min, contando com todo corpo docente. Dentre os assuntos abordados destacam-se:
Práticas de leitura e escrita;
Seqüências didáticas;
Conteúdos e Metodologias;
Avaliação;
Conhecimentos e reflexões sobre a legislação vigente;
Conhecimentos gerais e atualidades;
Estudo de temas pertinentes à educação;
Divulgação e troca de experiências;
Apresentação e reflexão sobre os materiais didáticos pedagógicos e demais recursos disponíveis;
Reflexão sobre a prática pedagógica;
Dinâmicas e atividades motivacionais;
Análise e reflexão sobre o rendimento escolar e freqüência dos alunos;
Avaliação dos projetos para implementação de mudanças necessárias;

XII -  PRIORIDADES PARA O ANO LETIVO
Reforma do parquinho;
 
XIII – CALENDÁRIO ESCOLAR – (Anexo)

XIV  -  PLANO DE APLICAÇÃO DOS RECURSOS FINANCEIROS
                Os recursos financeiros são provenientes da Prefeitura Municipal da Estância Climática de Cunha, do PDDE e da própria comunidade.
                Os provenientes dos órgãos públicos são definidos pelos mesmos, quanto a natureza e percentual de gastos, competindo ao Conselho de Escola, a atuação e homologação, nos limites da legislação.
                Os provenientes da comunidade são gerenciados pela Associação de Pais e Mestres, segundo suas normas estatutárias e municipais.

XV - PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

                A proposta pedagógica da ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL “CANTINHO DO CÉU” leva em conta a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB 9.394/96, a Constituição Brasileira, o Estatuto da Criança e do Adolescente, o disposto nos Parâmetros Curriculares Nacionais - PCN e Deliberação no. 01/99 do Conselho Estadual de Educação de São Paulo.

                A metodologia de ensino da ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL “CANTINHO DO CÉU”  está baseada na proposta sócio-construtivista, ou seja, o objetivo é levar a criança a explorar e descobrir todas as possibilidades do seu corpo, dos objetivos, das relações, do espaço e através disso, desenvolver a sua capacidade de observar, descobrir e pensar. As Atividades são programadas a inserir o conteúdo a ser trabalhado dentro do objetivo a ser alcançado pela escola.
                Na Educação Infantil, busca-se a integração da criança através do desenvolvimento dos aspectos biológicos, psicológicos intelectuais e sócio-culturais, preparando-as para a continuidade do processo educacional, em termos de Ensino Fundamental.
                Considerando a Lei de Diretrizes e Bases - 9394/96 - e o Estatuto da Criança e do Adolescente, a escola se propõe a um trabalho baseado nas diferenças individuais e na consideração das peculiaridades das crianças na faixa etária atendida pela Educação Infantil.
                Embora as crianças desenvolvam suas capacidades de maneira heterogênea, a educação tem por função criar condições para o desenvolvimento integral de todas as crianças, considerando, também, as possibilidades de aprendizagem que apresentam nas diferentes faixas etárias através de uma atuação que propicia o desenvolvimento de capacidades envolvendo aquelas de ordem física, afetiva, cognitiva, ética, estética, de relação interpessoal e inserção social.
                A definição dos objetivos em termos de capacidades - e não de comportamentos - visa ampliar a possibilidade de concretização das intenções educativas, uma vez que as capacidades se expressam por meio de diversos comportamentos e as aprendizagens que convergem para ela podem ser de naturezas diversas. Ao estabelecer objetivos nesses termos, o professor amplia suas possibilidades de atendimento à diversidade apresentada pelas crianças, podendo considerar diferentes habilidades, interesses e maneiras de aprender no desenvolvimento de cada capacidade.
                Respeito à diversidade dos alunos é parte integrante da nossa proposta. Para que seja incorporada pelas crianças, a atitude de aceitação do outro em suas diferenças e particularidades precisa estar presente nos atos e atitudes dos adultos com os quais convivem na instituição. Começando pelas diferenças de temperamento, de habilidades e de conhecimentos, até as diferenças de gênero, de etnia e de credo religioso, o respeito a essa diversidade deve permear as relações cotidianas.
                É tarefa primordial da escola a difusão de conteúdos. Não conteúdos abstratos, mas vivos e concretos, portanto, indissociáveis da realidade social.
                Um ensino que segue a linha “diálogo - ação - compreensão – participação” baseada em relações diretas da experiência do aluno, o que se presta aos interesses sociais, já que a própria unidade escolar pode contribuir para eliminar a seletividade social e torná-la democrática
                A condição para que a escola sirva aos interesses sociais e garantir a todos um bom ensino, isto é, a apropriação dos conteúdos curriculares básicos que tenham ressonância na vida dos alunos. Entendida nesse sentido, a educação é uma das mediações pela qual o aluno, pela intervenção do professor e por sua própria participação ativa, passa de uma experiência inicialmente confusa e fragmentada, a uma visão organizada e unificada.
                Em síntese, a atuação da escola consiste na preparação do aluno para o mundo adulto e suas contradições, fornecendo-lhe um instrumental por meio da aquisição de conteúdo e da socialização, para uma participação organizada e ativa da democratização da sociedade.
                Se o objetivo da escola é privilegiar a aquisição do saber, e de um saber vinculado à realidade social, é preciso que os métodos favoreçam a correspondência dos conteúdos com os interesses dos alunos e que estes possam reconhecer nos conteúdos, o auxílio ao seu esforço de compreensão da realidade.
                Nossa proposta metodológica tem como finalidade o desenvolvimento do educando como um todo, através do desabrochar de vários aspectos da criança, inspirada nas teorias de Jean Piaget e Maria Montessori, adaptadas e transformadas ao ensino tradicional, através de planejamentos adequados a cada faixa etária, com conteúdo forte e constante, propiciando assim a estabilidade de ensino e lógica seqüencial do mesmo na vida escolar do aluno.
                Buscamos a integralização da criança através do desenvolvimento dos aspectos biológicos, psicológicos e sócio-culturais, de onde são originados todas as atividades dos currículos, desenvolvidos mês a mês, semana a semana, através de planejamentos.

- ETAPA I
                A idade para este curso vai de 4 anos à 5 anos e seis meses.
                Nessa fase, visamos o desenvolvimento integral da criança através de uma evolução harmoniosa nos aspectos biológicos, físico-motor, cognitivo e afetivo-emocional, dando realce à coordenação motora e ao preparo para a escrita (período preparatório).
                Buscamos o desenvolvimento da linguagem como forma de comunicação e ampliação do pensamento. Temos a preocupação com a pronúncia correta dos fonemas (prontidão para a alfabetização).
                Procuramos desenvolver conceitos básicos de cidadania, respeito mútuo, cooperação e colaboração com os colegas e todos os funcionários da escola, bem como a importância e o cuidado com a natureza. Através de conceitos básicos e material concreto buscamos o desenvolvimento do raciocínio lógico matemático.

- ETAPA II
                A idade para este curso é de 5 anos e 6 meses.
                Nessa fase, visamos o desenvolvimento integral da criança nos aspectos biológicos, psicológicos, cognitivos. Enfatizamos a coordenação motora escrita, a alfabetização da criança através da construção da língua escrita, relacionando letras e sons, discriminando e visualizando as famílias silábicas.
                Visamos o desenvolvimento do raciocínio lógico matemático e o domínio das quantidades numéricas.

1- EIXOS DE TRABALHO
  • Movimento (jogos e brincadeiras)
  • Música
  • Artes Visuais
  • Linguagem oral e escrita
  • Natureza e sociedade
  • Matemática
  • Identidade e Autonomia (faz-de-conta)

2- OBJETIVOS GERAIS:
  • Desenvolver uma imagem positiva de si mesmo, atuando de forma cada vez mais independente, com confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações;
  • Descobrir e conhecer progressivamente o próprio corpo, suas potencialidades e seus limites, desenvolvendo  e valorizando hábitos de cuidados com a sua saúde e bem-estar;
  • Estabelecer vínculos afetivos e de troca com adultos e crianças, fortalecendo a auto-estima e ampliando gradativamente as possibilidades de comunicação e interação social;
  • Conhecer algumas manifestações culturais, demonstrando atitudes de interesse e respeito, valorizando a diversidade.

3- OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
  • Utilizar as diferentes linguagens (corporal, musical, plástica, oral e escrita) ajustadas as diferentes intenções e situações de comunicação, de forma a compreender e ser compreendido, expressar suas idéias, sentimentos, necessidades e desejos de avançar no seu processo de construção de significados, enriquecendo cada vez mais sua capacidade expressiva;
  • Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;
  • Estabelecer e ampliar as relações sociais, aprendendo, aos poucos, a articular seus interesses e pontos de vista com os demais, respeitando a diversidade e desenvolvendo atitudes de colaboração;
  • Observar e explorar o ambiente com atitude de curiosidade, percebendo-se cada vez mais como integrante, dependente e agente transformador do meio ambiente e valorizando atitudes que contribuam para sua conservação.

DIRETRIZES

  • MOVIMENTO, JOGOS E BRINCADEIRAS: Os momentos de jogos e brincadeiras devem se  constituir  em atividades permanentes nas quais as crianças poderão estar em contato com os temas relacionados ao mundo social e natural.  Para a criança é interessante conhecer as regras das brincadeiras, de jogos, sem que a competição seja instigada, pois elas estão aprendendo a se interar e nessa idade a competição não está presente.              Alguns jogos propiciam noções de matemática como a dança da cadeira, quebra-cabeças, dominós, jogos de  encaixe , etc..

  • INTERAÇÃO SOCIAL: O desenvolvimento da capacidade de se relacionar depende, entre outras coisas, de oportunidades de interação com crianças da mesma idade ou de idades diferentes em situações diversas. Cabe ao professor promover atividades ou em grupo, respeitando as diferenças e estimulando a troca entre as crianças.

  • REGRAS DE CONVIVÊNCIA: É importante que as crianças participem do estabelecimento de regras que irão afetar-lhes diretamente. Há muitas regras que precisam estar bem claras e entendidas pelas crianças. A instituição escolar é o primeiro contato com a sociedade e é portanto nela que a criança vai aprender a conviver bem com o outro com novas atitudes diante dos colegas, do uso de materiais, da organização do espaço, etc... Além das regras, as penalidades para o caso de descumprimento delas devem ser tema de conversa, na qual a ponderação e mediação do adulto têm papel fundamental.

  • MÚSICA: A música é uma das formas importantes de expressão humana o que por si só justifica sua presença no contexto da educação infantil, em particular.


5- AVALIAÇÃO:

                A Lei de Diretrizes e Bases da Educação, sancionada em dezembro de 1996, estabelece, na sessão II, referente à educação infantil , art. 31 que “(...) a avaliação far-se-á mediante o acompanhamento e registro do seu desenvolvimento, sem o objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao Ensino Fundamental”.
                A avaliação é tarefa permanente do professor que deve colecionar produções das crianças, como exemplos de suas escritas, desenho com escrita, ensaios de letras, os comentários que fez e suas próprias anotações como observador da produção de cada um. Com esse material, é possível fazer um acompanhamento periódico da aprendizagem e formular indicadores que permitam ter uma visão da evolução de cada criança. O professor deverá avaliar também o comportamento das crianças, sua comunicação, participação e a forma de expressão e socialização no grupo.
                Mesmo sem a exigência de que as crianças estejam alfabetizadas aos 6 anos, todos os aspectos envolvidos no processo da alfabetização devem ser considerados. Os critérios de avaliação devem ser compreendidos como referências que permitem análise do seu avanço ao longo do processo considerando que essas manifestações não são  idênticas entre as crianças.

6-  PROJETOS A SEREM DESENVOLVIDOS NO ANO LETIVO DE 2012

                As ações propostas e constantes do plano de ação para o ano letivo, devem ser realizadas na sua totalidade, contando com o envolvimento de toda comunidade escolar: professores, alunos, funcionários, pais de alunos, APM,  coordenação.


PROJETO DATAS COMEMORATIVAS
(DURANTE TODO ANO LETIVO)
               
- Objetivos:
  • Conhecer o significado de cada data e a sua importância para a sociedade;
  • Vivenciar o sentido das comemorações;
  • Desenvolver o raciocínio, a atenção e a percepção;
  • Desenvolver a imaginação e a criatividade;
  • Desenvolver no aluno a interação com os colegas;

                - Estratégias
  • Ensaio de músicas relativas ao tema com o intuito de trabalhar a expressão corporal, fazendo gestos e movimentos corporais;
  • Trabalhar a orientação espacial com os alunos;
  • Desenvolver trabalhos manuais para concretização do conteúdo;

- PROJETO PÁSCOA
                - Objetivos:
  • Conhecer o significado da Páscoa e seus símbolos;
  • Vivenciar o sentido da Páscoa;
  • Desenvolver o raciocínio, a atenção e a percepção;
  • Desenvolver a imaginação e a criatividade;
  • Desenvolver no aluno a interação com os colegas;
                - Estratégias
  • Ensaio de músicas relativas a Páscoa com o intuito de trabalhar a expressão corporal, fazendo gestos e movimentos corporais;
  • Trabalhar a orientação espacial com os alunos;
  • Desenvolver trabalhos manuais para concretização do conteúdo;
  • Dramatização da passagem bíblica da Páscoa.
- 8 DE MARÇO – DIA DA MULHER
- 20 DE MARÇO – INICIO DO OUTONO
- 19 DE ABRIL - DIA DO ÍNDIO
- 20 DE ABRIL - ANIVERSÁRIO DA CIDADE DE CUNHA
- 21 DE ABRIL – TIRADENTES
- 22 DE ABRIL – DESCOBRIMENTO DO BRASIL
- PROJETO DIA DAS MÃES E DIA DOS PAIS:
(Esse projeto será realizado nos meses de maio e agosto e terá como produto final uma festa na escola na data já prevista no calendário escolar).
                Durante todo o projeto deverá ter sempre o cuidado de tratar desse  assunto com crianças que não moram com o pai ou a mãe..
                - Objetivos:
  • Conhecer o relacionamento dos pais com os filhos, quanto a laços de afetividade, presença diária, diálogo, cuidados alimentares, higiene, boas maneiras;
  • Conhecer a atividade profissional dos pais, saber dos horários disponíveis para reuniões, festas e outros;
  • Grau de participação e envolvimento na vida escolar dos filhos;
  • Propiciar momentos de encontros com pais e professores para troca de informações;
  • Ensinar atividades que podem gerar renda familiar.

                - Estratégias
  • Pesquisas através das atividades realizadas pelas crianças durante a realização do projeto;
  • Convite aos pais para visitarem a escola, criando o dia “MEU PAI/MÃE, VAI NOS ENSINAR”, com o objetivo de estreitar laços e valorizar o saber artístico dos pais;
  • Palestras e oficinas (culinária, sucata ou que esteja previamente pesquisada de acordo com a  preferência dos pais)

- 13 DE MAIO – ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA
- FESTA JUNINA
- 9 DE JULHO – REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932
-22 DE AGOSTO -  FOLCLORE
- 21 DE SETEMBRO – DIA DA ÁRVORE
23 DE SETEMBRO  - INÍCIO DA PRIMAVERA
- 7 DE SETEMBRO
- 12 DE OUTUBRO – DIA DA CRIANÇA
- 15 DE OUTUBRO - DIA DO PROFESSOR
-15 DE NOVEMBRO – PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
- 19 DE NOVEMBRO - DIA DA BANDEIRA
- 8 DE DEZEMBRO – DIA DA FAMÍLIA
25 DE DEZEMBRO - NATAL

B) PROJETO FAMÍLIA/ESCOLA /COMUNIDADE:


                - Objetivo:
  • Conhecer o perfil de cada família, suas dificuldades e recursos, nível sócio-econômico;
  • Conhecer o aluno que iremos educar (seus hábitos, comportamentos, saúde e alimentação);
  • Saber qual contato que a família tem com livros e informações sistematizadas e o grau de instrução dos pais;
  • Estabelecer um diálogo para obter troca de informações do ambiente que a criança pertence e o escolar.
       
        - Estratégias:
  • Conversas dentro do possível com as mães no momento da matrícula;
  • Reunião de pais tratando de assuntos como: transporte, material escolar, uniformes, para conhecer, mesmo que de forma global os pais  dos alunos;
  • Pesquisa através de atividades realizadas pelos alunos;
  • Roda de conversa com as próprias crianças.


D) PROJETO MEU CORPO, SAÚDE, HIGIENE E ALIMENTAÇÃO

                - Objetivos:
  • Conhecimento do corpo como um todo e em partes;
  • Identificação dos cuidados com o corpo;
  • Desenvolvimento da linguagem oral;
  • Conscientização dos órgãos dos sentidos e suas utilidades;
  • Desenvolver a memorização através do lúdico;
  • Valorizar hábitos de higiene como: banho, escovação dos dentes, cortar unhas, cabelos.
  • Identificar vários tipos de alimentos;
  • Desenvolver o conceito de alimentação e saúde;
  • Desenvolver os conceitos de quantidades, cores e formas;
  • Estimular a criatividade e imaginação;
  • Desenvolver a psicomotricidade e a socialização.

                - Estratégias
  • Realização de atividades físicas orientadas pelo professor;
  • Conscientizar o aluno de cada parte de seu corpo, para que serve e seus cuidados;
  • Organizar um desfile na escola, identificando roupas de verão e de inverno;
  • Avaliar tudo o que eles comem para trabalhar as carências alimentares;
  • Trabalhar a importância de se alimentar com produtos naturais;
  • Passeios a fábricas, padaria e  supermercado para os alunos conhecer o processo e suas diferentes transformações até os alimentos chegarem a nossa casa e podermos comer;
  • Montagem de um cardápio de merenda semanal, para melhorar os hábitos alimentares e dar incentivo para as crianças fazerem uma alimentação saudável e nutritiva;

E) PROJETO MEIO AMBIENTE

- Objetivos:
  • Conhecimento do eco-sistema como um todo e em partes;
  • Identificação dos cuidados com a natureza;
  • Desenvolvimento da linguagem oral;
  • Conscientização da importância da preservação da natureza para as nossas vidas;
  • Desenvolver a memorização através do lúdico;
  • Valorizar hábitos de preservação como: reciclagem, economia de energia elétrica e água.
  • Identificar vários tipos de clima e porque a natureza interfere nisso;
  • Desenvolver o conceito de cuidado e respeito a natureza;
  • Desenvolver os conceitos de quantidades, cores e formas;
  • Estimular a criatividade e imaginação;
  • Desenvolver a psicomotricidade e a socialização.

                - Estratégias
  • Realização de atividades físicas orientadas pelo professor;
  • Organizar um quadro com os vários tipos de eco-sistemas do mundo
  • Trabalhar a importância da reciclagem e da conservação das nascentes dos rios;
  • Criar trabalhos manuais utilizandos produtos reciclados.

F) CUNHA – NOSSA CULTURA
 - Objetivos:
Desenvolver conceito de cidadania;
Estimular a criatividade e imaginação através das manifestações artísticas locais;
Conhecimento do eco-sistema local, fauna e flora;
Desenvolver o conceito de cuidado e respeito a natureza;
Valorizar a identidade cultural e histórica local;
- Estratégias:
1º Bimestre: a História e a Geografia do Município de Cunha
passeio ao museu municipal;
exploração dos rios que cortam os bairros;
exploração dos bairros que os alunos residem e roteiros usados por eles.

2º Bimestre: Artesanato
Visita a casa do artesão;
Oficina de cerâmica;
Oficina de papel machê.

3º Bimestre: Festas e Comidas Típicas
Montar cardápio e livro de receitas de comidas típicas do município;
Livro de receitas de remédios caseiros;
Apresentações de danças típicas;
Conhecer as festas religiosas.
4° Bimestre: Fauna e Flora
Passeio no parque florestal
Palestra com Ivail da reserva Florestal Núcleo Indaiá.

PROJETO DE ARTES
- Objetivos:
  • Estimular a criatividade e imaginação;
  • Desenvolver a psicomotricidade e a socialização.
  • Desenvolvimento da linguagem oral;
  • Desenvolver a memorização através do lúdico.

- Estratégias:
Durante todo ano, uma vez por semana os professores desenvolveram uma atividade artística

SEMANA DA RECICLAGEM
- Objetivos:
  • Valorizar hábitos de preservação como: reciclagem, economia de energia elétrica e água.

- Estratégia:
Fazer coleta de produtos recicláveis na última semana de todo mês.
Período de realização: Durante todo ano .

- AVALIAÇÃO

                A avaliação deverá ser realizada durante todo o processo. Ela é permanente a fim de que se perceba as transformações da realidade e a garantia dos objetivos alcançados.
                O professor e toda a equipe escolar será avaliado através de observações durante seu desempenho e no interesse a possíveis mudanças de estratégias e posturas das novas propostas já vistas nos cursos de capacitação e das trocas de experiências. Esse comportamento certamente refletirá na aprendizagem das crianças que será um ponto de referência do resultado da avaliação.
                A participação dos pais e seu comprometimento com a escola também possibilitará o êxito do projeto e a definição de novas ações.

XVI – Anexos






Nenhum comentário:

Postar um comentário